Não foram encontrados eventos

A ASSP - Associação Sindical da Segurança Privada, vem pela presente esclarecer o seguinte:

A ASSP não referiu NUNCA na peça jornalistica apresentada pela RTP Açores, que tinha avançado com o processo de insolvência. Basta solicitar o audio de gravação efetuado para se perceber, e que se encontra bem explicito no que foi dito à jornalista, pelo presidente da ASSP.

Ora nestes termos, cumpre-nos esclarecer o seguinte:

  1. Pela terceira vez - pois já o dissemos na primeira reportagem da RTP e nesta última também -, a ASSP jamais quer destruir/desmanchar/prejudicar/encerrar a atividade de uma empresa, seja ela qual for. Sempre fomos tolerantes para dar cumprimentos às responsabilidades das empresas e como tal, assim nos manteremos. Um processo de insolvência não poderá ser levado de qualquer modo ou feitio, o que requer ponderação. No entanto, é, são e serão sempre, os créditos laborais dos trabalhadores que se encontram em falta. E é sobre estes que defendemos os/as nossos/as Associados/as
  2. A ser verdade - o que a ASSP conferirá com os trabalhadores - de que a PROVISE se encontra a liquidar com os trabalhadores, não será nossa intenção avançar com esse mesmo processo, sendo que, se dará um prazo limite até ao fim do corrente mês, para a PROVISE ressarcir todos os valores em falta para com todos os trabalhadores - que incluem as ilhas bem como o continente - mesmo os ex-colaboradores que contem creditos laborais em falta.
  3. A PROVISE comunicou uma única vez com a ASSP sobre o problema dos colegas Aeroportuários a 07 de Junho de 2019.
    A 27 de Junho de 2019, a ASSP enviou um email á PROVISE que nos esclarecesse o que se estaria a passar, se existia algum problema em virtude dos salários em atraso. Até ao dia de hoje, a PROVISE não respondeu uma única vez sobre os salários em atraso. A IRT - Açores - conforme a nossa notícia, fez-nos chegar a informação de que a PROVISE não tinha cumprido com os prazos.
  4. No que se refere aos Associados/as da ASSP e quanto à sua representatividade perante a PROVISE, é clarividente que acontece em TODAS as empresas de Segurança Privada! Se por um lado, temos trabalhadores que reforçam e querem que se informe a empresa de que são sindicalizados, por um outro lado, muitos/as trabalhadores/as optam pelo anonimato, pois temem as represálias laborais. A ASSP respeita essa privacidade.
    Mas acima de tudo, nem que um único/a trabalhador/a da PROVISE, fosse nosso/a Associado/a - o que não é o caso -, jamais a ASSP deixaria de o defender/representar!

  5. A ASSP é um sindicato representativo de TODOS/AS os/as trabalhadores/as da Segurança Privada, e jamais deixará alguém para trás!

Melhores cumprimentos

Débora Ferro

Assessora da Direção