Imagem relacionadaA GNR registou 73 contraordenações, 42 das quais relacionadas com segurança privada, e três crimes ligados ao exercício destas funções numa operação que envolveu quase 500 ações de fiscalização em recintos desportivos e estabelecimentos comerciais.

Em comunicado, a GNR recorda que a operação nacional de fiscalização direcionada para o exercício da atividade de segurança privada e para as medidas de segurança de adoção obrigatória decorreu entre os dias 04 e 08 de abril.

Segundo a GNR, no campo da atividade de segurança privada, as áreas principais de fiscalização são o pessoal e os meios de segurança privada, as medidas de segurança, a titularidade, as proibições e as regras de conduta.

Durante a operação foram empenhados militares dos Comandos Territoriais, que realizaram 492 ações de fiscalização em recintos desportivos e estabelecimentos comerciais, tais como centro comerciais e estabelecimentos de restauração ou de bebidas.

Segundo o balanço da GNR, foram detetadas 73 contraordenações, 42 relacionadas com o regime jurídico da segurança privada, e três crimes: um por exercício de funções sem ter cartão profissional, um por prestação de serviço sem alvará e outro por usurpação.

fonte: DN