Não foram encontrados eventos

    A venda da principal empresa de segurança privada de Portugal está na fase final. Em cima da mesa estão duas ofertas exclusivas: uma da espanhola Tablisa outra da sueca Loomis.

    A espanhola Trablisa e a sueca Loomis estão a disputar a portuguesa Esegur, detida pela Caixa Geral de Depósitos (50%) e pelo Novo Banco (44%), na sequência da queda do Grupo Espírito Santo. A venda está na fase final, estando estas duas ofertas exclusivas em cima da mesa, avança o El Espanhol.

    De acordo com o jornal espanhol, a operação deverá estar concluída nas próximas semanas. Fontes próximas do processo garantem, que os valores envolvidos são altos, tendo a oferta sueca ultrapassado os 30 milhões de euros, mais 25% a 30% do que a proposta apresentada pelos espanhóis. A Loomis tem ainda a vantagem de contar com o apoio financeiro da empresa matriz internacional e de faturar mais de 1.500 milhões de euros, “uma magnitude que está a anos-luz da Tablisa”, sublinha o mesmo jornal.

    A Esegur é líder de mercado, mas a sua receita é de apenas 40 milhões de euros, um número significativamente abaixo naquele que alcançou no tempo do GES. De acordo com o El Espanhol, essa evolução negativa é um dos motivos para a sua alienação.